Kboco faz exposição no Museu Afro Brasil

O artista plástico exibe em São Paulo a individual “Sertão Expandido”, com obras que compõem uma espécie de arqueologia do cotidiano 

Após hiato de cinco anos desde sua última exibição, o artista goiano Kboco surge com nova exposição individual, “Sertão Expandido”, no Museu Afro Brasil, em São Paulo. O recente trabalho é resultado da transição que o levou de volta ao seu Estado de origem, Goiás, mais precisamente a Cavalcante, no coração da Chapada dos Veadeiros, a 512 km de Goiânia.

A decisão de instalar o seu estúdio em um dos mais antigos municípios goianos carrega em si a busca pela arte enquanto produção de conhecimento e não apenas como produção mercadológica. O aprofundamento ontológico que essa mudança produz diz respeito ao sertão enquanto possibilidade de aperfeiçoamento e expansão de sua linguagem.


Detalhe das obras que compõem a exposição no Museu Afro Brasil

Cavalcante situa-se na região que abriga o maior sítio quilombola, em território, do Brasil, e está entre os menores índices de desenvolvimento humano do País. Por outro lado, a história de resistência e conhecimento ancestral da comunidade Kalunga, juntamente com toda a exuberância única e inconfundível do Cerrado, representa terreno fértil para o artista influenciado pelo grafite e lhe fornece farta matéria-prima.

Com curadoria de Maria Hirszman, a exposição é composta por telas, desenhos em papel, assemblages e intervenções no espaço, criando dessa maneira um site especific que dialoga com o acervo do museu. A técnica da assemblage se dá por meio de colagens feitas em pedaços de madeira encontradas em suas andanças quando ainda morava em São Paulo. Como o próprio artista gosta de dizer, é uma espécie de “arqueologia do cotidiano”.

Suas intervenções geométricas remetem a artistas como Farnese Andrade, pelo peso da madeira e às formas gráficas de Mondrian. Vem daí a origem do nome de sua obra, “F.M.S. 17, Farnese Mondrian do Sertão”, que será doada ao acervo do Museu Afro.



Kboco e sua obra “F.M.S. 17, Farnese Mondrian do Sertão” em exibição no Museu Afro Brasil

Para Kboco, a mudança da cosmopolita São Paulo para o interior de Goiás é uma escolha de vida, uma imersão profunda na cultura da região, que a seu ver enriquece sua arte universal, como na frase do escritor Guimarães Rosa: “O sertão é do tamanho da gente”, resume o artista.

A exposição é resultado do projeto de fomento à arte pelo Fundo de Cultura de Goiás e contará com catálogo e vídeo do processo criativo do artista, além de atividades no núcleo educativo do museu.

SERVIÇO
Exposição "Sertão Expandido", por Kboco
Onde: Museu Afro Brasil
Data: 23 de junho de 2018
Horário: das 11 às 17 horas
Período: de 23 de junho a 25 de agosto
Endereço: Avenida Pedro Álvares Cabral, Portão 10, s/n - Parque Ibirapuera, São Paulo 

Seja o primeiro a comentar

* Campos Obrigatórios. **Seu email não será divulgado