Rimene Amaral

Caçarolices

Rimene Amaral é jornalista, fotógrafo e glutão. Quando não está se dedicando a alguma destas tarefas, gasta o tempo com inventices na cozinha
Cogumelo fresco: simples de fazer e de sabor inigualável | Imagem: Rimene Amaral

Cogumelo fresco: simples de fazer e de sabor inigualável | Imagem: Rimene Amaral

Smurfs dominicais

Aquele domingo preguiçooooso... O tempo começara com meia-luz e depois fecha. Fica escurinho e o vinho bate rápido. Então, o almoço – que vai ser mais tarde – vai ser simples e leve: cogumelo. Fresco! Tinha uma bandeja de shitake e eles foram temperados com uma mistura de sal com ervas, moídos na hora, alho em flocos, pimenta calabresa, uma folha de sálvia e raspa de limão siciliano. Cobri cada um com requeijão em barra – baiano legítimo, que pode ser substituído por queijo-minas meia cura – e azeite. 15 minutos de forno a 200° pré-aquecido e a iguaria passa a ser uma das melhores entradas de qualquer bom restaurante na Alemanha.

FRASE NOSSA DE CADA DIA
​Cozinhar não é um serviço. É uma forma de amar as pessoas, autor desconhecido.


Uma delícia de batata com strogonoff | Imagem: Via

UM CLÁSSICO NA BATATA
Dizem por aí que há pratos que passam, que não se comem mais. O russo Strogonoff é um deles. Mas pode me chamar do que quiser porque eu não dispenso um bom prato dessa delícia. E se a iguaria ainda vem dentro de uma batata... Ah! Aí a coisa muda de figura e a boca saliva até escorrer pelos cantos. Primeiro leve ao forno 2 batatas grandes, com casca, embrulhadas em papel alumínio por 1 horas, a 200°C. Enquanto isso prepare o strogonoff: numa panela coloque 5 colheres de sopa de azeite e refogue 250 gramas de filé mignon picado em tiras de 5 centímetros. Acrescente 1 cebola picada em cubos, 2 dentes de alho e 10 tomatinhos sweet grape picados ao meio. Refogue. Acrescente 2 colheres de sopa de extrato de tomate, sal e pimenta do reino a gosto e 1/2 copo americano de água. Deixe cozinhar por 10 minutos e acrescente 100 gramas de creme de leite. Retire as batatas do forno, tire uma tampa funda, um pouco da pouca e encha-a com o strogonoff. Cubra com muçarela ralada e batata palha e leve ao forno por 15 minutos. 


Ciabatta ganha recheio de  |Imagem: Via

GARIMPO
Num daqueles dias de procurar o que ainda resta de sobrevida na geladeira, você encontra salsa (quase) fresca, um pimentão amarelo (quase) fresco, um pedaço de bacon (nada) fresco e uma cebola em coma. Certo. Agora, o momento é propício para colocar a cabeça para funcionar e fazer a criatividade fluir. E fluiu.

Primeiro, coloquei 1 colherinha de chá de manteiga, 3 de azeite, 1 colher de sopa de bacon picadinho e 1 colher de sopa de sementes de girassol (pode substituir por qualquer castanha ou amendoim) numa frigideira. Coloquei a cebola picada em cubos e 1 dente de alho picado para refogar. Depois foi a vez do pimentão cortado em tiras de aproximadamente 5 centímetros. Enquanto refogava, bati dois ovos com sal, 1 pitada de pimenta calabresa, 2 colheres de sopa de creme de leite e 2 colheres de salsa picada. Despejei por cima e mexi de vagar até ficar firme. Eu dividi isso aí: metade comi puro e metade coloquei dentro de um pão ciabatta e deixei 5 minutinhos no forno quente. Café, suco ou vinho pode acompanhar, dependendo da sua animação.


Invencionices com cuscuz marroquino | Imagem: Rimene Amaral

UM MARROQUINO BRASILEIRO
Eu gosto muito de cuscuz. Em particular, o marroquino. É fácil e simples de preparar e é delicioso, com a vantagem de poder acompanhar outras guarnições. O preparo está na embalagem, mas eu sempre incremento. À sêmola seca, coloque sal e pimenta calabresa à vontade, alho em flocos e raspas de limão. Este é o momento de hidratar. Depois acrescente um ovo batido e leve à frigideira antiaderente com um fio de azeite. Vai ficar como uma panqueca. Deixe “torrar” as bordas. Servi com picadinho de carne e batata assada com alecrim e cebola roxa.



Invencionices com cuscuz marroquino | Imagem: Rimene Amaral

PÃO RECHEADO
Existem três situações na cozinha que podem ser os resultados de uma inventice: 1. Não deu! Esquece... 2. Ficou muito bom! 3. Surpreendente! Dia desses, depois de imaginar algo gostoso, leve (na teoria, é claro!), fácil e rápido, vasculhei e decidi: pão recheado – o que é diferente de sanduíche. E foi o número 3 que fez dividir com você. Primeiro fiz uma saladinha com: meio tomate maduro picado em cubinhos, uma colher de chá de cebola desidratada, 1 colher de sopa de manjericão picado, 1 colher de chá de salvia fresca picada, 1 colher de café de alho em flocos, raspa de limão siciliano, duas colheres de sopa de queijo gruyere picado em cubinhos, azeite, sal e pimenta calabresa a gosto. Parta o pão pela metade e retire o miolo. Recheie os dois lados com a salada e coloque uma fatia de muçarela. Feche o pão, enrole-o em papel alumínio e leve ao forno – 200° -- por 23 minutos. O sabor é surpreendente. Degustei-o com um chianti. Mas já penso na possibilidade de fazer dele o café da manhã. Também orna.


Conserva picante caseira | Imagem: Rimene Amaral

MARINADA
Caliente –
Seis pimentas dedo de moça inteiras (foto), 1 ramo de alecrim fresco, 1 ramo de sálvia fresca, 1 dente de alho e vinagre de maçã até cobrir tudo. Tampado por 30 dias. Conserva das mais gostosas para acompanhar os petiscos deliciosos do fim de semana.

Upgrade – O tradicional pudim de leite – 1 lata de leite condensado, 1 lata de leite, 3 ovos e gostas de baunilha. Tudo batido no liquidificador. A novidade é a calda: açúcar derretido, uma pitada de canela, 50g de chocolate 70% cacau e sementes de dois cardamomos maceradas.

Petiscos – Sementes de abóbora e sementes de girassol torradas com bacon picado minúsculo, sal e pimenta. Parece meio estranho. E é! Mas também é delicioso.

1 comentário

Olidio Neto

As invencionices são nossas maiores aliadas para imprirmos identidade a um prato.
* Campos Obrigatórios. **Seu email não será divulgado