Mariana Soares Carvalho, a Mari, de 9 anos, campeã da Copa Guga em duas categorias infanto-juvenis | Imagens: The Book + Divulgação

Mariana Soares Carvalho, a Mari, de 9 anos, campeã da Copa Guga em duas categorias infanto-juvenis | Imagens: The Book + Divulgação

A goianinha que brilhou na Copa Guga, em Florianópolis

Mariana Soares Carvalho, 9 anos, campeã em um dos torneios de tênis mais importantes do País, é promessa da modalidade

Donos da Academia Go Winner, em Goiânia, o professor de tênis Lázaro Herculano Ferreira, 51, e o empresário Rogério Arakaki Sato, 37, não cabem em si de orgulho. É que uma das suas alunas mais jovens, Mariana Soares Carvalho, a Mari, de 9 anos, abocanhou o primeiro lugar da Copa Guga Kuerten, em duas categorias infanto-juvenis - individual e dupla - realizada durante a edição 2016 da Semana Guga Kuerten, de 5 a 16 de outubro, em Florianópolis. Foram 11 dias de competição que reuniu mais de 1600 tenistas de dez países, e público estimado em 58 mil pessoas.


Mariana recebendo o troféu do ídolo, Guga Kuerten, no final da Copa Guga, em Florianópolis 

Estudante da quarta série, Mari vem comprovando o seu talento dentro das quadras desde os 7 anos, quando chegou à semifinal do Brasileiro em Uberlândia (MG), em 2014. No ano seguinte, foi vice-campeã na mesma competição. Este ano, Mari chegou ao topo da sua categoria, vencendo a Copa Gerdau e, por fim, a Copa Guga.



A tenista durante da Copa Guga, com o troféu de campeã

Com a melhor colocação nos torneios mais importantes do País, tanto o pai-treinador, quanto Lázaro e Rogério, estão certos de que a pequena atleta tem futuro. "Ela é dedicada", afirma João Neto sobre a filha única, que treina quatro horas diárias e joga nos finais de semana. "Não temos dúvidas de que ela vai brilhar nos próximos torneios", garante Rogério.



Guga com os atletas mirins em foto divulgada pelo site www.semanagugakuerten.com.br


Mari, agora aluna considerada uma das promessas do tênis, iniciou nas quadras quase bebê, aos 5 anos, por contingência da rotina do pai, o professor de tênis João Neto Rodrigues Soares. Sem babá e com a mulher trabalhando fora, João a levava para as aulas de tênis que ministrava no Clube da Aeronáutica de Brasília, onde residiam. Após atender os alunos, João aplicava o treino de base na menina, como recreação. No entanto, logo viu que a filha levava jeito para o esporte. Inicialmente, treinavam somente meia hora, duas vezes na semana.




A tenista com o pai e treinador João Neto Rodrigues Soares: treino diário e jogos nos fins de semana

Para 2017, Mari se prepara para enfrentar as quadras em novas competições. Para isso, vai intensificar os treinos. Ela conta, em meio a um sorriso tímido, que ficou feliz em receber o troféu das mãos do tenista e ídolo Gustavo Kuerten, que integrou por 13 anos o circuito profissional, onde acumulou mais de 20 títulos, como o tricampeonato de Roland Garros e a liderança do ranking mundial. Na hora em que recebeu a taça, Mari diz que o atleta lhe perguntou em qual escola ela treinava e quem era o seu treinador.


Nas quadras da Winner, Mariana pretende intensificar os treinos para as competições de 2017

Com apenas seis anos de existência, a Academia Go Winner tem como  valores popularizar a prática do tênis, torná-lo acessível a crianças e jovens especiais e promover a inclusão social. Começou abrindo a academia para atletas de competição da Associação dos Paralímpicos de Futuro (APAF), como Bruno Makey (5º lugar do Brasil e entre os 100 melhores do mundo) e Felipe Ferreira (5º do Brasil na categoria Juniores e entre os 400 do mundo no Adulto).

A academia também oferece aulas de iniciação para cadeirantes, com quatro alunos já matriculados. Em breve, iniciarão treinos para alunos com Síndrome de Down. "Estamos nos preparando para receber estes alunos especiais. Nossa ideia é trazê-los para cá para que interajam com os demais atletas", afirma Lázaro, que planeja lançar o projeto no início do próximo ano.


A equipe Go Winner: Bruno Pupin (Social), Gabriel Ferreira, Lázaro Herculano Ferreira, João Neto e Rogério Arakaki Sato


A Winner, que recentemente lançou o slogam Somos Todos Winner, também pretende expandir suas ações sociais apara alcançar crianças carentes, da periferia da capital. O Projeto Recreação Esportiva prevê duas aulas semanais à tarde, para alunos bolsistas. Recentemente, Bruno Pupin, 40, se juntou ao grupo por alavancar as atividades nesta área.

A vocação da Winner para abraçar ações sociais vem principalmente do idealismo de Lázaro, professor mineiro com mais de 30 anos de carreira, uma referência para muitos atletas de Belo Horizonte, dos quais foi treinador, como Daniel Rodrigues, atleta paralímpico de tênis em cadeira de rodas, campeão em torneios nacionais e internacionais, medalhista Ouro e Bronze no Jogos Parasul Americanos de Santiago, medalhista Prata e Bronze no Parapan- americanos de Toronto 2015.

Lázaro foi coordenador de tênis do Clube Campestre de Varginha, diretor técnico da Federação Mineira de Tênis, técnico do Minas Tênis Clube e é árbitro da Confederação Brasileira de Tênis. Também foi sócio da Botija Tênis, principal academia de tênis de cadeira de rodas de BH. O professor transferiu-se da capital mineira há três anos, para viver no interior de Goiás, Estado natal da esposa, mas logo veio morar em Goiânia, onde tornou-se sócio da Go Winner.

SERVIÇO
Rua C-197, Qd. 498-A, Lt7- Jardim América - Goiânia
Telefone (62) 3251-3686

Seja o primeiro a comentar

* Campos Obrigatórios. **Seu email não será divulgado