A arquiteta Andréia Spessatto com suas convidadas durante o coquetel | Todas as imagens: Marcos Aleotti

A arquiteta Andréia Spessatto com suas convidadas durante o coquetel | Todas as imagens: Marcos Aleotti


Noite do bem na Casa Cor

Siron Franco doa tela para leilão em favor do Cevan, durante coquetel no espaço Sala do Artista

As arquitetas Náira Sá e Andréias Spessato receberam convidados em seu ambiente na Casa Cor Goiás 2016, a Sala do Artista, na noite de terça-feira. O intuito foi apresentar aos convidados a obra doada pelo artista goiano Siron Franco ao Centro de Valorização da Mulher Consuelo Nasser (Cevam), que futuramente irá a leilão para angariar fundos para a instituição.

A organização atende a mulheres vítimas de violência doméstica, são 70 acolhidas que recebem apoio jurídico e psicológico. O órgão é mantido por doações de empresas parceiras e da população.


Além dos convidados, compareceram ao evento jornalistas, as organizadoras da mostra de arquitetura, as arquitetas Eliane Martins e  Sheila Podestá, e também a filha de Siron Franco, Nina Rattis Franco, que o representou na oportunidade, fazendo a entrega da tela Cotidiano ao Cevam. A obra, pintada 2008, mostra o absurdo do cotidiano na contemporaneidade, onde a mulher é posta como uma alusão de toda a violência pela qual tem sofrido.

“Para nós, esse é um momento ímpar, transformador de realidades. Temos vivido dores infintas por nos deparar com mulheres sendo mutiladas por pessoas que deviam estar protegendo-as. Inclusive, estupros coletivos também são realidade por aqui também, infelizmente. Temos meninas que convivem com suas filhas-irmãs. São histórias de dor que, graças a solidariedade de pessoas como vocês, nos permitem permanecer de portas abertas e devolver uma luz no fim do túnel para essas mulheres”, agradeceu a diretora do Cevam, Maria Cecília Machado.

Hoje, a instituição necessita de cerca de R$ 50 mil para se manter mensalmente com os gastos fixos.

Auriane Rissi, que é voluntária na organização, lembrou que o Cevam, apesar de conviver com histórias tristes, também é um lugar de resiliência, superação e aprendizado. Encontrou a receptividade das arquitetas Andréia Spessatto e Náira Sá, que estavam fazendo a homenagem a Siron Franco, e prontamente se dispuseram a promover o evento e ajudar na divulgação da tela doada pelo artista e assim contribuir com o processo de venda. “Quando a intenção é para o bem, a energia converge para a realização”, disse.

O evento contou com a parceria do site Eu e a Psicologiade autoria da psicóloga Auriane Rissi.

A Sala do Artista une o estilo urbano dos lofts nova-iorquinos ao charme vintage.  Em 35 m², o layout faz demarcações bem definidas para os diferentes usos - trabalho, estar, jantar e contemplação. Uma das peças coringas do ambiente é  o sofá Tonico, da década de 1960, do arquiteto e designer carioca Sérgio Rodrigues, em tons em alaranjado e bege.


Seja o primeiro a comentar

* Campos Obrigatórios. **Seu email não será divulgado