O universo infantil inspira o projeto de Leo Romano para sua sala de estar | Imagens: Jomar Bragança

O universo infantil inspira o projeto de Leo Romano para sua sala de estar | Imagens: Jomar Bragança

Bem-vinda, brasilidade

Ambientes da Casa Cor Goiás exaltam elementos naturais, trabalham conceito da hospitalidade do brasileiro e promovem reconectividade entre as pessoas

Sempre que o Brasil é reverenciado na arquitetura, elementos como a madeira, pedras naturais, natureza e uma rica cartela de cores dominam os ambientes. É o que se pode ver na temporada 2015 da Casa Cor Goiás, aberta ao público último dia 15 de maio, cujo tema está centrado na brasilidade. Habilmente, os 56 profissionais que participam da mostra conceberam projetos que enaltecem o espírito agregador do brasileiro, a camaradagem e a hospitalidade. É uma edição que,  justamente por estes predicados, se aproxima como nunca do público, tocando-lhe alma e coração. Quem visitar a mostra poderá constatar isso.

O encontro, a reunião de família, o retorno à simplicidade, a necessidade de se reconectar com as pessoas são conceitos também presentes, ainda que sutilmente. A ausência de aparelho de TV em vários ambientes e das parafernálias tecnológicas a que já estamos acostumados, é sinal do novo desejo que se avizinha: o de desplugar-se, mesmo que por alguns momentos. Os ambientes são um convite à esta nova realidade mundial.

Impossível não se sentir abraçado, por exemplo, pelo projeto da Varanda realizado pelo designer de interiores Genésio Maranhão, veterano da Casa Cor Goiás. Não saia de lá sem experimentar deixar-se "cair" no imenso sofá recheado de pena. Repare também no mobiliário assinado pelo designer que se inspirou em bandejas de servir para criar os aparadores da área gourmet.


Elementos naturais, mobiliário brasileiro e atmosfera acolhedora da Varanda


Outro ângulo da Varanda, de Genésio Maranhão

No Estúdio do Aventureiro, o arquiteto Giovanni Borges exalta o estilo urbano associado à vida saudável, que valoriza o esporte e a natureza. O ambiente trabalha com elementos naturais como a pedra, a madeira e a água, que se traduzem em aconchego. Dá vontade de ficar por lá e não seguir em frente.

Outro exemplar de ambiente que exalta a brasilidade de forma elegante e sofisticada é a Sala Leo, um projeto de sala de estar inspirado no universo infantil. Nela, o arquiteto lança mão da sua porção de artista plástico para produzir um ambiente poético e que desperta o desejo de volta ao passado. O lúdico está presente nos objetos de porcelana assinados por Leo Romano e pela ceramista Iêda Jardim, que remetem à obra do pintor, escultor, desenhista, gravador e ilustrador mineiro Farnese de Andrade.


Sofisticada, elegante e lúdica, Leo Romano lança mão da poesia para conceber a sala de estar


A Sala Leo é inspirada no universo infantil. Repare no trilho de trenzinho que cruza o corredor

Na Sala de Jantar de André Brandão e Márcia Varizo, o minimalismo entra como conceito central. Ao entrar, chama a atenção os painéis de alumínio que revestem parede e teto, onde foram gravados versículos bíblicos que se referem a alimentos. Sobre a mesa, o pendente articulável Copérnico, da Artemide vira atração principal.

A Casa Cor Goiás 2015 também trouxe o primeiro parklet da cidade, uma minipraça construída sobre vaga de estacionamento para transformar um espaço destinado para carros num lugar de convívio para pessoas. Concebido pela startup Sobreurbana, formada pela arquiteta Carol Farias e pelo produtor cultural André Gonçalves, o equipamento irá durar durante todo o evento, sendo um espaço público e de acesso livre.


Os painéis com versículos bíblicos gravados atraem o olhar na Sala de Jantar, de André Brandão e Márcia Varizo

Pertencente ao grupo Abril, a Casa Cor é reconhecida como a maior e melhor mostra de arquitetura, decoração e paisagismo das Américas e reúne, anualmente, renomados arquitetos, decoradores e paisagistas. Em 2015 chega à sua 19ª edição em Goiás e com outros 19 eventos nacionais (Alagoas, Bahia, Brasília, Campinas, Ceará, Espírito Santo, Interior de SP, Litoral de SP, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo e Santa Catarina) e quatro internacionais (Peru, Chile, Equador e Bolívia).

Veja mais fotos dos ambientes  da Casa Cor Goiás:

O vitralista Duda Badan assina os vitrais que emolduram a cama do Quarto de Casal 1, do arquiteto Fernando Parrode. No teto há uma brincadeira usando diversos plafons circulares, peças premiadas da designer Daniela Zilinsky, como uma constelação de pontos de luz. Peças de design foram desenvolvidas pelo arquiteto, além do mobiliário assinado por designers brasileiros de renome internacional. As estampas dos tecidos do mobiliário às colchas, almofadas e travesseiros, foram inspiradas em detalhes da arquitetura e em obras de arte e seguem uma tendência geométrica que remete à década de 1970.




O designer de interiores Pedro Paulo do Rego Luna e os arquitetos Lais Haydée e Thiago Siquieroli são os responsáveis pela concepção da Cozinha da Mãe Joana, de 38 m². Para a elaboração do projeto, o trio adotou como conceito a praticidade aliada à integração dos usuários dentro do espaço. O ambiente foi inspirado nas modernas cozinhas europeias, onde as receitas dos grandes chefs agradam sofisticados paladares. 




Os arquitetos Ana Paula de Castro e Sanderson Porto, presentes na mostra goiana pelo 14º ano, são os responsáveis pelo projeto do Loft 01, de 68 m². O objetivo foi criar uma sala de leitura da família com jeito de varanda, sendo confortável e descontraída. Nos materiais, predominam a madeira, o couro e as fibras naturais, aumentando a sensação de aconchego. O teto exibe um forro de placas de madeira, enquanto o piso é o neobambu, um revestimento ecológico e sustentável. O forro em gesso, em forma de “L”, foi pintado com tinta PVA. Uma das paredes possui um nicho em aço corten, tendo sido revestida pelo tijolo Rockface. Além da estante projetada especialmente para o espaço, outros destaques são os móveis assinados por designers como Hugo França, Zanine Caldas e Maria Cândida Machado. 



Os arquitetos Bruno Veras e Juliano Costa assinam o Studio 24, espaço moderno, despojado, musical e confortável, sem modismos. De personalidade forte, o ambiente tem ao mesmo tempo uma atmosfera de galpão industrial, onde os materiais têm pegada rústica, porém com desenho moderno. O studio tem todas as funções de um pequeno apartamento com Cozinha/Jantar, Estar/TV e Banheiro. Os móveis e adornos criam um ar de garimpo decor, como armário Pixel Monalisa (no canto à direita), trazido da Itália especialmente para o espaço, e para o pendente Prop Light da marca holandesa Moooi, exibido pela primeira vez em Goiânia. Outros destaques são o Puff Balonê da designer Flávia Pagotti, a tela preta Cachorro do artista plástico Mateus Dutra e as obras aramadas do designer Roberto Romero. 



Estreante na mostra goiana, a arquiteta Wânia Simão assina o Banho do Rapaz, de 7,29 m², um espaço funcional e com traços arrojados e elegantes, porém nada convencional. O ambiente conta com elementos, cores e texturas que seguem uma linha masculina e jovem, com revestimentos geométricos na cor branca em referência contemporânea e pisos diferenciados entre a área do banho (cimentício de tonalidade amadeirada) e a área comum (mármore escovado). Os armários e a bancada da cuba - que também é em mármore escovado - foram desenhados pela própria arquiteta. O projeto luminotécnico é conceitual, com a utilização de fibra ótica com efeito céu estrelado na área da ducha e uma iluminação em cristal sobre a bancada, além da utilização de LEDs, spots e mini-laser.



Um cenário intimista e inusitado, com ares do neoclassicismo, faz parte da Casa Cor Goiás 2015. Trata-se do ambiente assinado pelo designer de interiores Nando Nunes, que participa pelo sexto ano da mais importante mostra de decoração e arquitetura do estado. Inspirado nos luxuosos cafés franceses, o designer inova ao combinar cadeiras de ferros com peles de animais, asas de anjos e lustres feitos de crochês. O cenário também é ambientado com influências japonesas ao exibir um mosaico de origami que, com seu traçado geométrico, realça as perspectivas da decoração. Para dar um toque misterioso, foram expostos quadros que fazem referência ao zodíaco de forma extrovertida.



Os arquitetos Adriana Mundim e Fernando Rocha Galvão são os responsáveis pelo projeto do Family Room, de 52 m². O ambiente foi concebido como um local para reunir família e amigos em casa. Por isso, dois grandes sofás se juntam formando um “ninho” para o convívio com mais intimidade. Uma grande bancada, sem a pretensão de ser a cozinha da casa, atende ao chef da família que pretende preparar algo mais rápido para um lanche. Uma mesa redonda completa o mobiliário. Parte dos assentos está inserida numa estante em madeira de demolição, cujo topo remete ao lar, à casa e à família. O escultor e pintor americano Alexander Calder foi a inspiração do artista goiano Marcus Camargo em seu desenho e feito diretamente sobre uma das paredes. 



A dupla de arquitetos W. Leão Ogawa e Heitor Arrais é a responsável pelo projeto Lounge do Resort. No ambiente, a fluidez da água norteou o projeto, onde segue seu fluxo de maneira visceral, entremeando os espaços e dando vida, sendo quase um organismo vivo e com vontade própria. Essa água foi geometrizada e rematerializada em metal, que invade todo o ambiente, originando as funções que competem ao espaço proposto. Os profissionais procuraram a verdade dos materiais, utilizando concreto aparente, piso em cimentício branco, mármore preto e madeira. Todo o mobiliário é em madeira e de designers nacionais, incluindo a cadeira e o banco Atibaia, de Paulo Alves; a cadeira São Paulo, de Carlos Motta; e as banquetas de Fernando Mendes. 



A decoradora e empresária Ednara Braga e o arquiteto Flávio Paraguassú - que faleceu pouco antes da inaguração da mostra - assinam o Refúgio do Mato, o espaço de 95cm² é dividido em três setores: cozinha/jantar; quarto/home e setor de higienização. O ambiente remota ao aconchego e a praticidade de um refúgio, com paisagismo e traços cosmopolitas mesclados ao goiano, sem abrir mão das tendências mundiais. A elegância ganha reforço com obras de arte, uma coleção de gravuras. O tecido foi estampado especialmente para parede pelas artistas Cristiane e Lorrane Valim, e há a presença marcante dos objetos da artista plástica Iêda Jardim. 



Há treze edições na Casa Cor Goiás, as designers de interiores Fátima Mesquita e Márcia Albiéri trazem para o evento este ano um espaço destinado aos apreciadores do vinho: a Confraria de Vinho. O ambiente, de 59 m2, foi inspirado nas adegas já desenvolvidas pelas designers, já que seus clientes têm descoberto o prazer de degustar a bebida. Estrela do ambiente, a adega em exposição comporta vinhos tintos, brancos e espumantes. O espaço tem a proposta de apresentar aos visitantes do evento as principais tendências em décor que o mercado de vinho disponibiliza para ambientes residenciais.
 



Em sua terceira participação na mostra goiana, o arquiteto paisagista João Paulo Florentino desenvolveu o ambiente [jardim] DO BRASIL, de 63 m². O projeto foi inspirado na brasilidade do paisagismo nacional, que foi revelada no início dos anos 1960 por Roberto Burle Marx e que continua a ser descoberta a cada novo projeto.

SERVIÇO
Mostra: Casa Cor Goiás, com 37 ambientes projetados por 56 profissionais de arquitetura, decoração e paisagismo
Local: Rua Mario Bittar, 181, Setor Marista - Goiânia-GO
Período: 15 de maio a 24 de junho de 2015
Horários da bilheteria: das 16h às 22h, de terça a sexta-feira; das 12h às 22h, sábado, domingo e feriados
Ingressos: R$ 40,00 - inteira; R$ 20,00 - meia (com a apresentação de comprovante de estudante referente ao ano de 2015)
Mais informações: www.casacor.com.br ou pelo telefone (62) 3224-2023

Seja o primeiro a comentar

* Campos Obrigatórios. **Seu email não será divulgado