Da série Ciclovia Goianiense, de Weimer Carvalho

Da série Ciclovia Goianiense, de Weimer Carvalho


A vida real reconstruída

Exposição fotográfica inaugurada na Potrich Galeria de Arte apresenta realidades urbanas sob o ponto de vista de três fotojornalistas

A Potrich Galeria de Arte abriu ontem, 11, a exposição Fato Popular Olhar Incomum, que reúne dez trabalhos dos fotojornalistas Renato Conde, Weimer Carvalho e Wildes Barbosa. Sem perder de vista a informação como conteúdo principal, as imagens abordam os temas de maneira crítica e, ao mesmo tempo, criativa, utilizando-se de estratégias de representação que se distanciam do modelo clássico documental, objetivo e direto, às vezes apelativo e sensacionalista.

Sob a curadoria do pesquisador, professor e fotógrafo Rafael Castanheira, a mostra reúne imagens, isoladas ou em séries, realizadas a partir de abordagens subjetivas a fim de produzir um outro tipo de reportagem, deslocando-a do seu tradicional caráter didático-moralista para aquele da criação artística.


O Futuro Olha pra Trás, de Wildes Barbosa, integra a mostra

Neste novo modelo, acredita-se que o fotógrafo deixa de ser uma mera testemunha passiva dos fatos para se tornar ele mesmo um intérprete dos acontecimentos e o espectador, por sua vez, sai da condição de consumidor de mensagens prontas para a de sujeito crítico em busca dos possíveis sentidos de uma imagem.

Fato Popular Olhar Incomum tem um duplo objetivo. Primeiramente, apresentar um conjunto de fotografias que abordam temas relevantes da realidade do Estado de Goiás (e de todo o País) como o consumo exacerbado e o descarte inadequado do lixo, a violência e a falta de mobilidade urbana, os problemas na saúde pública, o vandalismo para com o patrimônio público, entre outros.

Além disso, esta mostra visa, principalmente, refletir sobre como a fotografia jornalística vem sendo produzida e divulgada em uma época marcada pela desconfiança nas imagens. Como pensar o fotojornalismo em um mundo de espectadores cada vez mais familiarizados com os processos criativos de seus autores e, portanto, menos ingênuos acerca da construção e manipulação da realidade às quais a fotografia, em muitos casos, serviu como útil ferramenta?


Da série Calunga, de Renato Conde

Ao evitar a produção de registros que sirvam apenas como meras ilustrações dos textos escritos, os fotojornalistas selecionados para esta exposição apresentam os fatos de relevância social em linguagem subjetiva e metafórica, explorando novas questões estéticas e conceituais por meio de imagens desfocadas, entrecortadas ou em silhueta e assumindo abertamente a construção de realidades através da montagem de cenas e da direção e envolvimento com os personagens retratados.

Assim, suas imagens, ressalta Castanheira, “não apenas atraem pela inteligência do olhar, pelo aguçado senso poético na composição e pela beleza plástica, como também demandam a interpretação pessoal do espectador, que é instigado a buscar os significados a partir de seus conhecimentos, suas concepções ideológicas e sua própria bagagem cultural, reafirmando a natureza polissêmica da fotografia e redefinindo seu papel de memória no fotojornalismo contemporâneo”.

Renato Conde é repórter-fotográfico desde 2007. Começou sua carreira como repórter fotográfico no jornal Diário da Manhã e atualmente trabalha no jornal O Popular, em Goiânia. Possui vários prêmios como: 1º lugar no Prêmio Detran de Jornalismo em 2011; 1º lugar no Prêmio Agesep de Jornalismo(2012); 2º lugar no Prêmio FAEG/SENAR (2010). Nesse pouco tempo de profissão, tem trabalhos executados para jornais e agências de notícias nacionais e internacionais.

Weimer Carvalho é fotojornalista e editor de fotografia do jornal O Popular. Nasceu em Jataí (GO), em 1974, e formou-se em Geografia pela Universidade Federal de Goiás, em 1997. Coleciona diversos prêmios, como: Internacional AGFAnet Photo Award , 2005; finalista Prêmio Ayrton Senna de Jornalismo, em 2006; menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog , 2010; finalista do Prêmio Esso de Fotojornalismo (2012); e premiado pela Revista Photo no Le Plus Grand Concours Photo Du Monde, categoria “paisagem” (2012).

Wildes Barbosa da Silva nasceu em Formosa, Goiás, em 1979.Começou sua carreira de repórter fotográfico no jornal  Diário da Manhã em, 1997. Trabalha no jornal O Popular desde 2006. Conquistou vários prêmios regionais e nacionais, entre eles o 1º lugar no Prêmio Fieg (2010 e 2011); Prêmio Fecomercio (2010, 2011 e 2012); 3º lugar no Prêmio FAEG (2012) e menção honrosa  no Prêmio New Holland (2011). 

SERVIÇO
Exposição: Fato Popular Olhar Incomum, que reúne trabalhos dos fotojornalistas Renato Conde, Weimer Carvalho e Wildes Barbosa
Data: de 12 de dezembro a 14 de fevereiro de 2015  
Horário de visitação: terça a sexta, das 10 às 13 horas; sábado, 10 às 14 horas, ou com hora marcada
Endereço: Rua 52, 689 Jardim Goiás, Goiânia

Seja o primeiro a comentar

* Campos Obrigatórios. **Seu email não será divulgado