Mostra de Arte Urbana no Brasil Central é aberta no Centro Cultural Oscar Niemeyer | Imagens: Divulgação
Mostra de Arte Urbana no Brasil Central é aberta no Centro Cultural Oscar Niemeyer | Imagens: Divulgação

A rua no museu

Maior mostra de arte urbana já realizada em Goiás é aberta no Centro Cultural Oscar Niemeyer. Mais de 30 artistas nacionais participam com diversas expressões artísticas

A Arte Plena Cultural abriu, nesse sábado, 26 de abril, no Centro Cultural Oscar Niemeyer, uma das maiores temporadas de arte urbana já realizadas em Goiás. Serão 63 dias de mostra - de hoje a 30 de junho-, com um recorte do que há de mais representativo em produção artística tendo a cidade como suporte. O evento é também um marco histórico cultural, ao colocar o Estado no calendário nacional de exposições da modalidade. Nessa primeira edição, um dos precursores do grafite em Goiás, o artista Edney Antunes, será o homenageado.

A Mostra de Arte Urbana no Brasil Central, que tem apoio institucional da Lei Goyazes de Incentivo à Cultura da Secult Go  e de vários parceiros (veja a lista no final da matéria), tem a participação de mais de 30 artistas mostrando grafites, intervenções, instalações, performances, música, arte circense, além de palestras sobre segurança pública, novas linguagens artísticas, diálogos interartes e outros temas relacionados. Todas as atividades acontecerão no Centro Cultural Oscar Niemeyer, com anuência do Conselho Estadual de Cultura e do Conselho Curatorial do MAC Goiás.

Coordenador do evento, Sandro Tôrres, da Arte Plena, acredita que a tomada da cidade pelos artistas se apresenta como uma das mais ativas manifestações artísticas da atualidade. A arte urbana, também chamada de urbanografia ou street art, cresce na cena artística de forma irrefreável, a ponto de se fazer necessária uma observação mais demorada e atenta sobre o tema. "O que começou como manifestação underground há algumas décadas nos grandes centros urbanos, adquiriu contornos e status de movimento artístico respeitado e celebrado por críticos e curadores ao redor do mundo", afirma Sandro, no release à impensa.

Segundo Sandro, o que antes não passava de manifestações individuais de rebeldia tornou-se uma forte tendência de mercado influenciando o design, a moda, as artes visuais, o cinema e várias outras linguagens artísticas. Era contracultura, agora “é” a cultura: a cultura das urbes. "A cidade é a galeria;  é sair na rua e ver.  Aos milhares de grafites foram agregadas novas formas de linguagens artísticas como as intervenções públicas, as instalações, ações e ocupações artísticas urbanas, arte eletrônica, performances e uma das mais recentes formas de expressão pública, os flashmobs - estes, lidam com os novos conceitos de artes visuais, promovendo a interatividade, além de outras formas de expressão artística. É preciso mostrar esta produção".

A Arte Plena Produções Culturais, empresa goiana com grande know how em produção de eventos culturais – COW PARADE, Festival Internacional de Dança, MOVA Goiânia, Projeto Essa Tal Arte Contemporânea, Exposição Múltiplo Leminski, etc – selecionou, através de curadoria, artistas e coletivos para desenvolver e executar suas propostas dentro do contexto do projeto e, para essa tarefa, contou com a experiência do curador do  MAC GO, Gilmar Camilo, profissional com passagens pela Itaú Galeria e responsável direto pela vinda de importantes exposições a Goiás, sempre pautando suas escolhas pelos critérios da originalidade e da representatividade dentro da cena artística.  Gilmar assina também, ao lado da equipe da Arte Plena e do designer da mostra Maurício Mota, a expografia da mostra.

A lista dos artistas locais que participam da mostra traz, além do homenageado dessa primeira edição, o premiado artista goiano, Edney Antunes - um dos precursores do grafite em Goiás e um dos fundadores do grupo Pincel Atômico nos anos 1980, que influenciou vários artistas da nova geração -, o coletivo Grafirma, coletivo Smith & Crew, Gerdaz, Bulacha, Marckus Vinicius, Smile, Lego, o fotógrafo Flávio Isaac e Alexandre Camaleão.

Representando outros Estados, estão Daniel Acosta (RS) - mestre e doutor em artes plásticas que desenvolve um trabalho voltado para as questões urbanas, principalmente dos grande centros com pesquisa em mobiliário urbano;  Renato Negrão (MG), poeta, artista visual e arte educador, trabalhando as relações entre palavra e imagem em diversos suportes; Rodrigo Araújo (SP), legítimo representante da arte urbana, com seu coletivo Bijari (um dos mais atuantes do Brasil) e que transita por diversas linguagens como forma de expressão e suporte para sua arte.

Também participam Guga Baygon (DF), Snupi (DF) e Satão (DF), grafiteiros respeitados no Distrito Federal, com intensa produção; Rita Fittipaldi, a única representante feminina da edição, nascida em Goiânia, mas há anos mora e desenvolve trabalhos e pesquisa em grafite em São Paulo; e, o grande nome do grafite nacional, Binho Ribeiro (SP), curador da Bienal Internacional Graffiti Fine Art, sediada no MuBE, em São Paulo, com realização de trabalhos em vários países. Por essa relação de artistas é notável a mistura de linguagens estéticas e pesquisas de poéticas nessa exposição coletiva.

A Sala Cleber Gouvêa, uma das galerias do Museu de Arte Contemporânea de Goiás, foi transformada em cenário urbano através do trabalho de marcenaria proposto pelo designer Maurício Mota, que simulou muros e suportes urbanos.  “Um projeto com tanto arrojo só faz sentido se a população fruir da mostra”, afirma a produtora executiva Wanessa Cruz. Para ela, trata-se de um projeto que pretende fazer parte do calendário cultural de Goiás, agregando as diversas tribos culturais.

Apoio institucional:  Governo de Goiás, Secult Goiás, Lei Goyazes de Incentivo à Cultura
Apoio cultural: Centro Cultural Oscar Niemeyer, Museu de Arte Contemporânea de Goiás, Papelaria Tributária, Prefeitura de Goiânia – Secretaria Municipal de Cultura, Goiás Turismo, Agel, Sambatango Filmes, Contato Comunicação, Saborelle, Grafirma, CRJ Goiás- Centro de Referência da Juventude, Smith Art, Igare - Instituto Goiano de Artistas de Rua do Estado de Goiás, Simplyfix, Totem Xix, Sigma Tintas, Acieg Jovem e Studio K

SERVIÇO
Mostra de Arte Urbana no Brasil Central (exposição coletiva de artes)
Local: Centro Cultural Oscar Niemeyer, Galeria Cleber Gouvêa, MAC Goiás
Endereço: Avenida Deputado Jamel Cecílio, 4490, Quadra Gleba, Lote 1 - - Setor Fazenda Gameleira, Goiânia. Fone: (62) 3201-4901
Período de visitação: de 27 de abril a 30 de junho de 2014
Horário: de terça a domingo , das 10 às 16 horas
​Entrada: franca

Seja o primeiro a comentar

* Campos Obrigatórios. **Seu email não será divulgado