Caça aos ovos agita NY

A maior caça aos ovos do mundo, a Fabergé Big Egg Hunt, em Nova York, entra na fase final. Esculturas de ovos gigantes serão leiloadas dia 22 de abril. Obra de Jeff Koons é a mais valiosa

Mais do que qualquer outra capital no mundo, Nova York está vivendo ao pé da letra do clima da Páscoa. É que este ano, a cidade recebeu a Fabergé Big Egg Hunt (traduzido livremente como “a grande caça aos ovos Fabergé”), uma iniciativa beneficente promovida pela icônica joalheria de luxo russa.

A ação, similar à realizada em Londres em 2012 (e na mesma onda da Cow Parade que invadiu o verão de Nova York em 2000), incentivou, de 1º a 17 de abril, nova-iorquinos e turistas a participarem de uma "caçada" pelas ruas da cidade para encontrar 260 ovos gigantes que foram "escondidos" nos cinco distritos de NY – Manhattan, Brooklyn, Queens, Bronx e Staten Island.

A Fabergé Big Egg Hunt culminará em um grande leilão realizado pela Sotheby's no próximo dia 22 de abril, quando as esculturas de ovos gigantes serão vendidas. Desde sexta-feira, 18, todas as esculturas estão reunidas no Rockefeller Center, onde permanecem em exposição até o encerramento do evento, no dia 26.

A Fabergé Big Egg Hunt culminará em um grande leilão realizado pela Sotheby's no próximo dia 22 de abril

A ação, inovadora e envolvente, foi feita em colaboração com famosos artistas, arquitetos, fotógrafos, estilistas e designers, para arrecadar fundos para a Studio in a School - organização sem fins lucrativos que leva arte a crianças de mais de 150 escolas públicas de NY, e para a Elephant Family - ONG engajada na luta contra a extinção dos elefantes na Ásia.

Para desenvolver as interpretações contemporâneas dos famosos ovos criados pelo joalheiro Carl Fabergé, entre 1895 e 1916, foram convidados artistas como Jeff Koons, Tracey Emin, Mark Quinn e Julian Schnabel; arquitetos do Grimshaw Architects, além de Zaha Hadid e Morphosis; os fotógrafos Peter Beard e Bruce Weber; e a designer gráfica Debbie Millman. Também foram convidados designers de moda , incluindo Carolina Herrera, Olivier Theyskens, Ralph Lauren. Marchesa, Cynthia Rowley e Diane Von Furstenberg, e é claro, artistas de rua como Dain, Custo, Faust entre outros. O brasileiro Romero Britto também participa da caçada Fabergé. Seu ovo ficou em frente ao Flatiron Building.  

Entre as esculturas mais procuradas, destaca-se a criação de Zaha Hadid, avaliada até o momento em U$ 31 mil, enquanto a obra mais valiosa – do artista plástico americano Jeff Koons – já atingiu a bagatela de U$ 360 mil.

Os participantes da caça aos ovos terão a oportunidade de ganhar um dos três prêmios Fabergé (com preços de varejo que totalizam mais de U$ 125 mil). São pingentes de ovos de ouro e diamantes com esmeraldas ou ametistas da Zâmbia e rubis moçambicanos - gemas fornecidas pela Gemfields. Fazendo o download do aplicativo Big Egg Hunt, disponível via iTunes e Google Play, o participante realizava um check in no local de cada ovo que era encontrado. Assim, informações sobre o ovo ficavam disponíveis e a pessoa passava a concorrer a uma das três joias.

O brasileiro Romero Britto também participa da caçada Fabergé.  Seu ovo ficou em frente ao Flatiron Building

O  Mark Hotel foi um dos estabelecimentos de Nova York que fizeram parceria com a The Fabergé Big Egg Hunt. Os ovos do Mark foram encomendados à artista Mattia Bonetti – que também fez os móveis do hotel –, ao paisagista Andrew Zientek e ao designer Carlo Pessina. Um deles ficou em um lugar secreto, mas os outros dois ficaram menos escondidos: um na loja Fivestory e outro na Ladurée, paraíso dos macarrons.

Para entrar ainda mais no clima da gincana, o hotel ofereceu um “kit de busca” que incluía um mapa da cidade com as locações da caça, um Metrocard (ticket do metrô) no valor de US$ 20, um livro e um café da manhã para dois no hotel, entre outros mimos. Já os hospedes que documentassem suas caças ganharam um upgrade para uma suíte maior em sua próxima estadia.

Seja o primeiro a comentar

* Campos Obrigatórios. **Seu email não será divulgado