Passeio descomplicado

Passear com o cachorrinho todos os dias é essencial para o bem-estar e saúde do animal, mas as patinhas sujam muito, dá trabalho para limpar e a tarefa acaba ocupando mais o nosso tempo.

Passear com o cachorrinho todos os dias é essencial para o bem-estar e saúde do animal, mas as patinhas sujam muito, dá trabalho para limpar e a tarefa acaba ocupando mais o nosso tempo. A lojas especializadas oferecem uma variedade de sapatinhos mas muitos cães não se adaptam. Então, o que fazer? Experimente usar balões de festa infantil nos pés do seu animalzinho durante o passeio, não suja nadinha. Dica divertida: compre dos saquinhos de balões coloridos e combine com seus próprios sapatos e roupas ou use uma cor em cada patinha.

Os balões são muito práticos, mas o médico veterinário Hugo Cardoso Martins Pires afirma que é  preciso seguir algumas orientações imprescindíveis, pois o uso das bexigas como sapatinho é um aliado exclusivamente contra a sujeira. Veja as recomendações:

1- Escolha um tamanho que fique firme e confortável; o balão não pode apertar, pois poderia causar a diminuição da circulação sanguínea;
2- Corte a pontinha do balão antes de calçá-lo no seu animalzinho;
3- Acomode as patinhas amaciando os dedinhos do cão com sua mão na bexiga já calçada;
4- Use os balões para não mais do que para passeios rápidos: uma volta ao quarteirão ou uma caminhada de 15 minutos na pracinha. Para passeios longos, dispense o uso dos balões pois o artifício abafa e pode causar fungos entre os dedinhos do animal;
5- Passeie com seu animalzinho sempre pela sombra, a bexiga não protege as patinhas do calor do chão, apenas da sujeira;
6- Ao chegar em casa, descarte as bexigas usadas;
7- Após o uso, atente-se para possível reação alérgica ao pó interno das bexigas. Como observar isso: o animal começa a lamber demais as patinhas depois que começou a usar as bexigas; se as patinhas ficarem vermelhas; ou se houver queda de pelo na região, entre outros sintomas. Nesses casos, ou para qualquer dúvida, procure a orientação de um médico veterinário.

Texto e fotografia: Roberta Klein

Seja o primeiro a comentar

* Campos Obrigatórios. **Seu email não será divulgado