O canteiro mágico de Nora Rochel

Considera seu estilo pairando entre o tradicional e o moderno, pois suas peças são feitas sempre para serem usadas, e utiliza materiais clássicos como ouro, prata, cobre e pedras preciosas, além de alguns detalhes em porcelana.

Norma Rochel nasceu em 1979, na Alemanha, filha de um casal binacional − mãe coreana, pai alemão. Estudou Design de Joias na Alemanha e na Coreia do Sul e acostumou-se desde cedo a ganhar prêmios. Antes mesmo de terminar os estudos, recebeu o prêmio New Tradicional Jewelry, em Amsterdam, em 2007, e o primeiro lugar da International Craft Biennale em Cheongju, na Coreia.

Com exposições individuais em vários países − Itália, Holanda, Tailândia, Coreia, Bélgica e Suíça − Nora prefere vender seu trabalho somente através de galerias, pois cada peça é um exemplar único e original.

“Para as peças maiores, como colares e braceletes, posso precisar até de uma semana inteira de trabalho.”

Ela costuma modelar em cera cada joia, pessoalmente, antes de mandar fundir. Depois trabalha os metais, clareando ou escurecendo a prata, dando-lhe uma pátina especial, usando ácidos e oxidantes. Hoje, afirma a designer, o trabalho com as joias tornou-se tão volumoso que não tem mais tempo para desenhar, pintar ou criar vasos de porcelana, atividade que iniciou também em 2006.

Pesados anéis de prata com leves estigmas de ouro, minúsculas pedras preciosas ou cavidades trabalhadas em porcelana, pequenos buquês, formas ocultas. O trabalho da designer alemã Nora Rochel surpreende e emociona.

Considera seu estilo pairando entre o tradicional e o moderno, pois suas peças são feitas sempre para serem usadas, e utiliza materiais clássicos como ouro, prata, cobre e pedras preciosas, além de alguns detalhes em porcelana. Ao contrário, outros designers contemporâneos, seus colegas, empregam materiais inusitados como plástico, tecido, sucata, vidro e até papel de balinha.

Os anéis e colares de Rochel são para serem usados no dia a dia, não apenas admirados como uma obra de arte, um objeto de exposição. A característica mais marcante do seu trabalho é a presença de formas orgânicas, inspiradas não só na botânica, mas também em formas que lembram recifes marítimos, corais, seres subaquáticos.

[quote]“Minha mãe gostava muito de plantar e tinha um imenso jardim. Quando éramos crianças, passávamos o dia brincando no meio da vegetação. Meu pai também se engajava em campanhas de proteção da natureza”[/quote]

É um mundo mágico que celebra sua paixão pelas plantas, herdada da família e guardada através das lembranças de infância. “Minha mãe gostava muito de plantar e tinha um imenso jardim. Quando éramos crianças, passávamos o dia brincando no meio da vegetação. Meu pai também se engajava em campanhas de proteção da natureza”. Seu trabalho é emocional, e não intelectual. Ao conhecermos Norma Rochel, percebemos o olhar da criança curiosa, deitada no chão, enxergando o mundo através dos olhos de uma formiga, criando canteiros mágicos, divagando, colecionando pedrinhas, conchas, flores, tecendo descobertas. É um universo mágico, com uma textura de sonho que, de alguma forma, todos nós temos.

A designer Nora Rochel: inspiração nas formas e delicadezas do jardim.

1 comentário

luciá Consalter

Olá!!! Seu trabalho é emocionante é super requintado , as misturas dos materiais são de uma profunda delicadeza e sutileza.Amei!!!
* Campos Obrigatórios. **Seu email não será divulgado